top of page

Book Chapter

Capítulo

Lima, A.M. (2022). Marketing de Conteúdo: estratégias de sucesso. In Teixeira, S. & Freitas Santos, J. (Orgs.). Tópicos de Marketing Digital (pp. 95-109). Porto. CEOS Edições, https://doi.org/10.56002/ceos.0017ch

Imagem da linha de investigação correspondente

Marketing de Conteúdo: estratégias de sucesso

Ana Maria Lima Porto Accounting and Business School of the Polytechnic of Porto, Portugal

Keywords:

Palavras-chave:

Content marketing, successful strategies, content creation

Marketing de conteúdo, estratégias de sucesso, criação de conteúdo

Source Title Tópicos de Marketing Digital


Date 2022


Abstract

Joe Pulizzi (2013), fundador do Content Marketing Institute e reconhecido como o criador do conceito, descreve o marketing de conteúdo como o processo de marketing e negócios para criar e distribuir conteúdo valioso e convincente para atrair, conquistar e envolver determinado público-alvo, claramente definido e compreendido, com o objetivo de conduzir os consumidores a ações rentáveis. Seth Godin (cit. Lazauskas, 2015) acrescenta que “o verdadeiro marketing de conteúdo não representa a repetição da publicidade, é fazer algo de que vale a pena falar”. A história do marketing de conteúdo remonta a 1895, onde se acredita ter sido concretizada a primeira estratégia deste género. John Deere, industrial de máquinas para agricultura, criou uma revista dedicada aos seus clientes, a The Furrow. Ainda existe nos dias de hoje, e ajuda os agricultores a tornarem os seus negócios mais rentáveis. Seguiu-se outro meio que ainda é muito conhecido nos dias de hoje, o Guia Michelin, no ano de 1900. Nessa altura, consistia num guia de apoio aos motoristas franceses. O grande objetivo sempre foi o de “dar para receber”. Ou seja, dar informação, conteúdo ou entretenimento a uma audiência, para que essa mesma audiência reconheça na marca um fiel aliado, credível, próximo e apropriado às suas necessidades. Mas esta estratégia tem tido, nos últimos anos, um interesse crescente. O crescimento do mundo digital tem permitido uma comunicação mais direta entre as empresas e os consumidores, que têm tentado aproveitar ao máximo esta nova possibilidade. No marketing de conteúdo, as empresas criam informação propositadamente para que o público chegue até à sua marca, tenha mais informação sobre os produtos, ou se identifique com o posicionamento. As estratégias de marketing de conteúdo incluem conteúdo criado nos sites das marcas, publicações em blogues, newsletters, infografias, conversas nas redes sociais, podcasts, vídeos, webinars, ebooks, white papers e muitos outros tipos de conteúdos, muitos novos que vão conquistando o seu espaço todos os anos. Pulizzi (2014) defende que uma boa estratégia de marketing de conteúdo deve seguir cinco passos essenciais: 1) definir objetivo a atingir (seja ele vender um produto ou alcançar um determinado público); 2) analisar e compreender o público que queremos alcançar; 3) definir o foco numa determinada temática que seja coerente com os objetivos, a empresa e o público; 4) escolher os canais a utilizar, de acordo com o público-alvo, mas também com a capacidade da empresa; 5) compreender a finalidade do conteúdo e a justificação da criação desse mesmo conteúdo. Resumindo: objetivos, foco, segmentação e distribuição. As bases para uma estratégia de marketing de conteúdo. Não é por acaso que todas as grandes marcas nacionais e internacionais têm hoje um blogue ou portal de conteúdo associado à sua página oficial. As grandes empresas de marketing digital posicionam-se agora no mercado da criação de audiências, muito mais do que no apoio à presença digital das marcas. Porque sabem que o conteúdo é rei, sabem 98 TÓPICOS DE MARKETING DIGITAL que o conteúdo é o grande poder mercantil da atualidade. Gera credibilidade, relação e empatia com as marcas. Não é também por acaso que as estratégias de SEO (Serch Engine Optimization) movem milhões de euros em todo o mundo. Todos querem o primeiro lugar nas pesquisas do Google, não só para comercialização de produtos e serviços, mas também para o conteúdo que promovem. Porque sabem que o conteúdo promove a venda de uma forma muito mais eficaz. O conteúdo é o produto premium. Halligan & Shah (2014) lembram ainda que o conteúdo de excelência atrai links de outros sites para os sites das marcas, os chamados backlinks, tão valiosos numa estratégia de SEO.


Citation

Lima, A.M. (2022). Marketing de Conteúdo: estratégias de sucesso. In Teixeira, S. & Freitas Santos, J. (Orgs.). Tópicos de Marketing Digital (pp. 95-109). Porto. CEOS Edições, https://doi.org/10.56002/ceos.0017ch

Marketing de Conteúdo Estratégias de Sucesso
.pdf
Download PDF • 9.28MB

Título de Origem Tópicos de Marketing Digital

Data 2022


Resumo

Joe Pulizzi (2013), fundador do Content Marketing Institute e reconhecido como o criador do conceito, descreve o marketing de conteúdo como o processo de marketing e negócios para criar e distribuir conteúdo valioso e convincente para atrair, conquistar e envolver determinado público-alvo, claramente definido e compreendido, com o objetivo de conduzir os consumidores a ações rentáveis. Seth Godin (cit. Lazauskas, 2015) acrescenta que “o verdadeiro marketing de conteúdo não representa a repetição da publicidade, é fazer algo de que vale a pena falar”. A história do marketing de conteúdo remonta a 1895, onde se acredita ter sido concretizada a primeira estratégia deste género. John Deere, industrial de máquinas para agricultura, criou uma revista dedicada aos seus clientes, a The Furrow. Ainda existe nos dias de hoje, e ajuda os agricultores a tornarem os seus negócios mais rentáveis. Seguiu-se outro meio que ainda é muito conhecido nos dias de hoje, o Guia Michelin, no ano de 1900. Nessa altura, consistia num guia de apoio aos motoristas franceses. O grande objetivo sempre foi o de “dar para receber”. Ou seja, dar informação, conteúdo ou entretenimento a uma audiência, para que essa mesma audiência reconheça na marca um fiel aliado, credível, próximo e apropriado às suas necessidades. Mas esta estratégia tem tido, nos últimos anos, um interesse crescente. O crescimento do mundo digital tem permitido uma comunicação mais direta entre as empresas e os consumidores, que têm tentado aproveitar ao máximo esta nova possibilidade. No marketing de conteúdo, as empresas criam informação propositadamente para que o público chegue até à sua marca, tenha mais informação sobre os produtos, ou se identifique com o posicionamento. As estratégias de marketing de conteúdo incluem conteúdo criado nos sites das marcas, publicações em blogues, newsletters, infografias, conversas nas redes sociais, podcasts, vídeos, webinars, ebooks, white papers e muitos outros tipos de conteúdos, muitos novos que vão conquistando o seu espaço todos os anos. Pulizzi (2014) defende que uma boa estratégia de marketing de conteúdo deve seguir cinco passos essenciais: 1) definir objetivo a atingir (seja ele vender um produto ou alcançar um determinado público); 2) analisar e compreender o público que queremos alcançar; 3) definir o foco numa determinada temática que seja coerente com os objetivos, a empresa e o público; 4) escolher os canais a utilizar, de acordo com o público-alvo, mas também com a capacidade da empresa; 5) compreender a finalidade do conteúdo e a justificação da criação desse mesmo conteúdo. Resumindo: objetivos, foco, segmentação e distribuição. As bases para uma estratégia de marketing de conteúdo. Não é por acaso que todas as grandes marcas nacionais e internacionais têm hoje um blogue ou portal de conteúdo associado à sua página oficial. As grandes empresas de marketing digital posicionam-se agora no mercado da criação de audiências, muito mais do que no apoio à presença digital das marcas. Porque sabem que o conteúdo é rei, sabem 98 TÓPICOS DE MARKETING DIGITAL que o conteúdo é o grande poder mercantil da atualidade. Gera credibilidade, relação e empatia com as marcas. Não é também por acaso que as estratégias de SEO (Serch Engine Optimization) movem milhões de euros em todo o mundo. Todos querem o primeiro lugar nas pesquisas do Google, não só para comercialização de produtos e serviços, mas também para o conteúdo que promovem. Porque sabem que o conteúdo promove a venda de uma forma muito mais eficaz. O conteúdo é o produto premium. Halligan & Shah (2014) lembram ainda que o conteúdo de excelência atrai links de outros sites para os sites das marcas, os chamados backlinks, tão valiosos numa estratégia de SEO.


Citação

Lima, A.M. (2022). Marketing de Conteúdo: estratégias de sucesso. In Teixeira, S. & Freitas Santos, J. (Orgs.). Tópicos de Marketing Digital (pp. 95-109). Porto. CEOS Edições, https://doi.org/10.56002/ceos.0017ch

Marketing de Conteúdo Estratégias de Sucesso
.pdf
Download PDF • 9.28MB

REFERENCES

Amaral, L. (2018). Lego e marketing de conteúdo: o encaixe perfeito. Rock Content. https:// rockcontent.com/br/blogue/lego-e-marketing-de-conteudo/


Archer, L. (2019). Red Bull: Kings of content marketing. Small Films. https://smallfilms.com/redbull-kings-of-content-marketing/


Benvenga, F. (2019). O primeiro case de Conteúdo: The Furrow. Qualitá Comunicação. https:// qualitacomunicacao.com/br/o-primeiro-case-de-conteudo-the-furrow/


Chanpaneri, A., & Prachi, J. (2021). A Content Marketing as the leading technique in digital marketing: a case of Nike. International Journal of Research and Analytical Reviews, 8, 226- 236.


Dias, A. (2016).