top of page

Book Chapter

Capítulo

Freitas Santos, J. & Mendonça, P. (2022). Inovação na Era Digital. In Teixeira, S. & Freitas Santos, J. (Orgs.). Tópicos de Marketing Digital (pp. 15-37). Porto. CEOS Edições, https://doi.org/10.56002/ceos.0014ch

Imagem da linha de investigação correspondente

Inovação na Era Digital

José Freitas Santos Porto Accounting and Business School of the Polytechnic of Porto, Portugal

Pedro Mendonça Porto Accounting and Business School of the Polytechnic of Porto, Portugal

Keywords:

Palavras-chave:

Innovation, digital, Canvas model

Inovação, digital, modelo Canvas

Source Title Tópicos de Marketing Digital


Date 2022


Abstract

Para se manterem competitivas, as organizações necessitam de inovar, seja através de ganhos de eficiência ao nível dos processos, seja pela criação de novos produtos/serviços ou identificação e exploração de novas oportunidades de negócio. Neste sentido, a inovação não aparece apenas como um fator de sobrevivência das organizações, mas também como um elemento essencial do processo de crescimento e desenvolvimento das organizações. Com a democratização da Internet e o rápido crescimento tecnológico, a inovação digital tornou-se crítica para as organizações. Para além de um novo canal de comunicação e distribuição (por exemplo, Amazon), permitiu o surgimento de novos modelos de negócio disruptivos que desafiam a estratégia da maioria das organizações modernas (por exemplo, Facebook). Para as organizações a questão é saber como implementar um sistema contínuo de inovação, sobretudo quando se trata de micro e pequenas organizações com recursos limitados. Uma alternativa viável para as organizações, independentemente da sua dimensão ou capacidade, será alimentar uma cultura que proporcione momentos de criatividade e inovação, através de novas formas de pensar e de agir. Por isso, este capítulo procura descrever como é que as organizações podem aproveitar o seu potencial de inovação para ultrapassar a concorrência e conseguir melhorar o seu desempenho. O capítulo começa com a apresentação das noções básicas de criatividade e inovação, avançando, depois, para a descrição do processo de inovação empresarial através do modelo de sistemas. Segue-se a análise dos diferentes níveis de inovação empresarial, que podem ocorrer ao nível do produto, mercado e modelo de negócio. O capítulo prossegue com a apresentação e análise do modelo Canvas e das possibilidades que oferece para a inovação do modelo de negócio. A conclusão resume as principais ideias explanadas ao longo do capítulo.


Citation

Freitas Santos, J. & Mendonça, P. (2022). Inovação na Era Digital. In Teixeira, S. & Freitas Santos, J. (Orgs.). Tópicos de Marketing Digital (pp. 15-37). Porto. CEOS Edições, https://doi.org/10.56002/ceos.0014ch

Inovação na Era Digital
.pdf
Download PDF • 9.28MB

Título de Origem Tópicos de Marketing Digital

Data 2022


Resumo

Para se manterem competitivas, as organizações necessitam de inovar, seja através de ganhos de eficiência ao nível dos processos, seja pela criação de novos produtos/serviços ou identificação e exploração de novas oportunidades de negócio. Neste sentido, a inovação não aparece apenas como um fator de sobrevivência das organizações, mas também como um elemento essencial do processo de crescimento e desenvolvimento das organizações. Com a democratização da Internet e o rápido crescimento tecnológico, a inovação digital tornou-se crítica para as organizações. Para além de um novo canal de comunicação e distribuição (por exemplo, Amazon), permitiu o surgimento de novos modelos de negócio disruptivos que desafiam a estratégia da maioria das organizações modernas (por exemplo, Facebook). Para as organizações a questão é saber como implementar um sistema contínuo de inovação, sobretudo quando se trata de micro e pequenas organizações com recursos limitados. Uma alternativa viável para as organizações, independentemente da sua dimensão ou capacidade, será alimentar uma cultura que proporcione momentos de criatividade e inovação, através de novas formas de pensar e de agir. Por isso, este capítulo procura descrever como é que as organizações podem aproveitar o seu potencial de inovação para ultrapassar a concorrência e conseguir melhorar o seu desempenho. O capítulo começa com a apresentação das noções básicas de criatividade e inovação, avançando, depois, para a descrição do processo de inovação empresarial através do modelo de sistemas. Segue-se a análise dos diferentes níveis de inovação empresarial, que podem ocorrer ao nível do produto, mercado e modelo de negócio. O capítulo prossegue com a apresentação e análise do modelo Canvas e das possibilidades que oferece para a inovação do modelo de negócio. A conclusão resume as principais ideias explanadas ao longo do capítulo.


Citação

Freitas Santos, J. & Mendonça, P. (2022). Inovação na Era Digital. In Teixeira, S. & Freitas Santos, J. (Orgs.). Tópicos de Marketing Digital (pp. 15-37). Porto. CEOS Edições, https://doi.org/10.56002/ceos.0014ch

Inovação na Era Digital
.pdf
Download PDF • 9.28MB

REFERENCES

Blank, S. & Dorf, B. (2013), El manual del empreendedor, Gestión 2000, Centro Libros PAPF, Barcelona.


Brassington, F. & Pettitt, S. (2013). Essentials of marketing. 3th Edition. Pearson Education Limited. Essex.


Edwards-Schachter, M. (2018), The nature and variety of innovation, International Journal of Innovation Studies, 2(2), 65-79.


Grela, J. G. (2011), El libro del iempreendedor: desarolla com êxito tu negocio en Internet, Ediciones Anaya Multimedia, Madrid.


Kahn, K., (2018), Understanding innovation, Business Horizons, 61(3), 453-460.


Kotler, P. & Armstrong, G. (2017) Principles of Marketing, Pearson Education, London, UK.


Kotler, P. & Trías de Bes, F. (2004), Marketing Lateral: uma abordagem revolucionária para criar novas oportunidades em mercados saturados, Elsevier, Rio de Janeiro.


Kotler, P. & Trías de Bes, F. (2015), Inovar para Ganhar: o modelo A – F, Conjuntura Actual Editora, Coimbra.


Lehmann, D. R. & Winer, R. S. (1997). Analysis for marketing planning. Fourth Edition. Irwin. London.


Lendrevie, J., Lindon, D., Dionísio, P. & Rodrigues, V. (1996). Novo Mercator: teoria e prática do marketing. 6.ª Edição, Publicações Dom Quixote. Lisboa.


Medlin, C. & Ellegaard, C., (2015) Conceptualizing competition and rivalry in a networking business market, Industrial Marketing Management, 51 (1), 131-140.


Moran, S. (2010). The roles of creativity in society. In Kaufman, J. C. & Sternberg, R. J. (Eds). The Cambridge Handbook of Creativity, Cambridge University Press, Cambridge. Chapter 4, 74- 90.


Mulky, A. (2013) Distribution challenges and workable solutions, IIMB Management Review, 25(3),179-195.


Neto, J., Filipe, J. & Caleiro, A., (2019) Creativity and innovation: A contribution of behavioral economics, International Journal of Innovation Studies, 3(1), 12-21.


Osterwalder, A. & Pigneur, Y. (2010), Criar Modelos de Negócio, Publicações D. Quixote, Lisboa.


Plucker, J. A. & Makel, M. C. (2010). Assessment of creativity. In Kaufman, J. C. & Sternberg, R. J. (Eds). The Cambridge Handbook of Creativity, Cambridge University Press, Cambridge. Chapter 3, 48- 73.


Puccio, G. J. & Cabra, J. F. (2010). Organizational creativity: a systems approach. In Kaufman, J. C. & Sternberg,