top of page

Book

Livro

Pinto, J. C., & Rua, O. L. (2023). Incubadoras e internacionalização das global startup. Matosinhos: CEOS Edições.

Imagem da linha de investigação correspondente

Incubadoras e Internacionalização das Global Startup

Orlando Lima Rua, Center for Organisational and Social Studies

Joana Cruz Pinto


Keywords:

Palavras-chave:

Business incubators, Internationalization, Global Startup, Born Global, International entrepreneurship

Incubadoras de empresas, Internacionalização, Global Startup, Born Global, Empreendedorismo internacional

Date 2023


Abstract

The process of internationalization is constantly evolving and it is necessary for companies to adapt to the changes brought about by the rapid growth of the global economy. This process allows them to gain competitive advantage in the markets they enter. In recent decades, several companies have developed their own internationalization strategies. An example of this is Born Global, companies that reject traditional methods of internationalization.

To achieve internationalization goals, a Global Startup must have the necessary resources and knowledge to support its global capabilities. This is sometimes lacking when the effort comes from the entrepreneur alone. Incubators present themselves as a solution as they are a tool for business development. There is, however, little information in terms of studies on the process and services of business incubation in Portugal, and whether they directly influence the dynamics of Born Global companies.

Thus, the fundamental objective of this study is to fill gaps in the literature by analyzing the functioning of the internationalization process of Born Global. In addition, it is intended to analyze which resources are crucial for this, which resources incubators provide and whether they effectively influence the internationalization process.

Through an inductive approach and qualitative methodology, the multiple case study method was used to analyze four incubators and four Born Global incubatees. Interview and document analysis were selected as data collection techniques.

According to the perspectives of incubators and incubatees, four factors were identified as influencers (entrepreneur, networks, mentoring, credibility). The results show that incubation influences the internationalization process of Born Global, however, this influence is perceived differently depending on the experience of the company.


Citation

Pinto, J. C., & Rua, O. L. (2023). Incubadoras e internacionalização das global startup. Matosinhos: CEOS Edições.

Incubadoras e internacionalização das global startup
.pdf
Download PDF • 1.43MB

Data 2023


Resumo

O processo de internacionalização está em constante evolução e é necessário que as empresas se adaptem às mudanças trazidas pelo rápido crescimento da economia global. Esse processo permite que ganhem vantagem competitiva nos mercados em que entram. Nas últimas décadas, várias empresas têm desenvolvido as suas próprias estratégias de internacionalização. Um exemplo disso são as Born Global, empresas que rejeitam os métodos tradicionais de internacionalização.

Para atingir os objetivos de internacionalização, uma Global Startup deve possuir os recursos e conhecimentos necessários para apoiar as suas capacidades globais. Algo que, por vezes, se revela escasso quando o esforço surge apenas através do empreendedor. As incubadoras apresentam-se como uma solução por serem um instrumento de desenvolvimento de empresas. Existe, contudo, pouca informação ao nível de estudos sobre o processo e serviços de incubação de empresas em Portugal, e se estas influenciam diretamente a dinâmica das empresas Born Global.

Deste modo, o objetivo fundamental deste estudo é colmatar lacunas na literatura através da análise do funcionamento do processo de internacionalização das Born Global. Adicionalmente pretende-se analisar quais os recursos cruciais para tal, quais recursos as incubadoras fornecem e se estas efetivamente influenciam o processo de internacionalização.

Através de uma abordagem indutiva e metodologia qualitativa, foi utilizado o método de estudo de casos múltiplos para analisar quatro incubadoras e quatro Born Global incubadas. Como técnicas de recolha de dados foram selecionadas a entrevista e análise documental.

De acordo com as perspetivas das incubadoras e incubadas, quatro fatores foram identificados como influenciadores (empreendedor, networks, mentoria, credibilidade). Os resultados comprovam que a incubação influencia o processo de internacionalização de Born Global, no entanto, esta influência é apercebida de maneira diferente consoante experiência da empresa.


Citação

Pinto, J. C., & Rua, O. L. (2023). Incubadoras e internacionalização das global startup. Matosinhos: CEOS Edições.

Incubadoras e internacionalização das global startup
.pdf
Download PDF • 1.43MB

REFERENCES

Albuquerque Filho, A., Freire, M., De Luca, M., & Vasconcelos, A. (2020). Influência Da Internacionalização E Da Inovação Na Competitividade Empresarial. Revista Electrônica de Negócios Internacionais, 15(1), 1–18. https://doi.org/10.18568/internext.v15i1.521


Almeida, J. (2017). A internacionalização de empresas portuguesas: Estudo de caso (Dissertação de Mestrado, Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto). Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, Porto. Obtido de http://hdl.handle.net/10400.22/11272


Alvarez, S., & Busenitz, L. (2001). The Entrepreneurship of Resource-Based Theory. Journal of Management, 27, 755–775. https://doi.org/10.1177/014920630102700609


André, A. J. (2015). Ser empreendedor com base em processo de inovação competitivo (Dissertação de Mestrado, Instituto Politécnico de Lisboa). Instituto Politécnico de Lisboa, Lisboa. Obtido de https://repositorio.ipl.pt/handle/10400.21/6486


Autio, E., & Zander, I. (2016). Lean Internationalization. Academy of Management Proceedings, 2016(1). https://doi.org/10.5465/ambpp.2016.81


Bergek, A., & Norrman, C. (2008). Incubator best practice: A framework. https://doi.org/10.1016/J.TECHNOVATION.2007.07.008


Beugelsdijk, S., Kostova, T., Kunst, V., Spadafora, E., & van Essen, M. (2018). Cultural Distance and Firm Internationalization: A Meta-Analytical Review and Theoretical Implications. Journal of Management, 44(1), 89–130. https://doi.org/10.1177/0149206317729027


Blackburne, G., & Buckley, P. (2019). The international business incubator as a foreign market entry mode. Long Range Planning, 52(1), 32–50. https://doi.org/10.1016/j.lrp.2017.10.005


Bruneel, J., Ratinho, T., Clarysse, B., & Groen, A. (2012). The Evolution of Business Incubators: Comparing demand and supply of business incubation services across different incubator generations. Technovation, 32(2), 110–121. https://doi.org/10.1016/j.technovation.2011.11.003


Caetano, D. (2011). Incubadoras de empresas e modelos de incubação em Portugal: Incubadoras regionais vs. universitárias (Dissertação de Mestrado, Universidade do Algarve). Universidade do Algarve. Obtido de https://sapientia.ualg.pt/handle/10400.1/3769